5 Contos Nacionais Para Ler em E-book

setembro 02, 2018


Ultimamente estou com o tempo tão corrido que me sinto numa maratona diária. Procuro não deixar meus livros físicos de lado, mas a verdade é que tento conciliar as leituras com os afazeres e acabo lendo um livro metade físico e metade e-book. #alouca Graças aos deuses, existe o Kindle, que quase sempre tem disponível uma versão digital do que estou lendo e, como assino o Unlimited, posso ter as duas versões ao meu alcance. Ufa! Só assim consigo concluir decentemente uma leitura. E, foi em meio a essas minhas loucuras literárias, que andei fuçando a loja de e-books e achei bastante coisa legal e que em breve quero compartilhar com vocês.

No meio disso tudo, tem muita gente nova e também tem umas pessoinhas que já acompanhava e que despertaram os autores que moravam dentro delas e nos presentearam com histórias cheias de drama e aventura. Assim sendo, nesses vários E-books que separei, quero começar indicando 5 contos  para que vocês possam conhecer (se ainda não conhecem) a escrita desses autores nacionais. Uns com mais experiências, outros com menos, mas cada um com seu talento. Espero que gostem das indicações.


Conheci a Larissa através das redes sociais e já tinha lido um livro dela há algum tempo, mas de temática totalmente diferente. Já o Leo, confesso que não conhecia. Todos Nós Vemos Estrelas foi uma leitura rápida e que me surpreendeu positivamente. Sem entrar em grandes detalhes, há duas narrativas que se intercalam e, em determinado momento, se fundem numa só história. Adorei essa ideia e já me peguei desejando que isso pudesse ser real. HAHA Não posso explicar para não dar spoiler. A fantasia criada pelo Leo é sensacional. Se houvesse um livro que contasse apenas a história de Lucien, certamente eu leria. A escrita dele é rebuscada, fluida e jamais diria que é seu primeiro trabalho. Espero ler muito mais do autor. A Larissa me divertiu muito com a Lisa e gostaria que ambos os personagens tivessem uma história completa. Juntos, claro.   Recomendadíssimo!




Aione, a rainha dos chicklits, já acompanho faz um longo tempo e fiquei bem curiosa quando ela divulgou que publicaria seu primeiro trabalho. Como nós, reles mortais, ainda não temos o livro disponível, só nos resta nos contentarmos com este pequenino livro de antologia com contos deliciosos e cheios de mensagens especiais. À primeira vista eles não parecem conectados, mas ao final a autora e sua perspicácia entrelaça as histórias com muita maestria. São contos cheios de carga emocional, umas mais leves que outras, temas pesados e delicados, um bem picante... Ui! Todos com uma narrativa inteligente, dinâmica, textos ricos e mensagens importantes. Não esperava menos de uma das pessoas que mais tenho admiração no meio literário e que já escreveu resenhas e posts incríveis. Só não recomendo para leitores muito novos. E, como sugestão, a leitura vai bem com uma boa taça de vinho para companhar.






Quem me conhece sabe que não sou lá muito fã de livros de terror/horror e saio correndo de títulos sugestivos como esse. Hahaha! Entretanto, Onde o Mal Vive é um conto de um amigo literário que conheci lá no Instagram. Sabe aqueles desafios temáticos de livros? Pois é. Rique é um dos idealizadores do #UmLivroQue que eu amava demais participar. E, para prestigiar e incentivar esse rapazinho talentoso, me esforcei para ler o e-book e consegui chegar ao final sem grandes danos. Uhuuu!   Gostei bastante da narrativa e diria que o único defeito foi ter terminado rápido demais. Quando as coisas estavam na maior adrenalina, pah! Acabou. HENRIQUE! Escreva a continuação desse conto imediatamente, viu? Para quem curte essa temática mais dark, com coisas sinistras e direito ao capiroto e tudo o mais, eis uma dica bacana.






Esse conto foi um achado enquanto revirava a Amazon de perna para o ar. Me deparei com essa capa fofa e já coloquei na lista para futuras leituras. Não conhecia a autora e foi uma agradável surpresa. É uma leitura bem rápida, curtinha, um tanto engraçada e com ar de conto de fadas. Entremeado a história temos muito empoderamento feminino, representatividade e uma aventura urbana que, certamente, a maioria de nós já deve ter protagonizado. Hehe! Uma história de amor que tem como cupido não só um delicioso bolo de cenoura e sua tentadora calda de chocolate, como também nossos amados livros. Maria é uma personagem gente como a gente e que não tem como não simpatizar logo de cara. Lorrane foi muito feliz ao contar essa pequena história um tanto improvável, mas que consegue nos deixar com o coação aquecidinho. É o primeiro trabalho da autora. 




O conto pertence a uma história maior, a qual não tinha conhecimento. Descobri no final. A Queda de Tragodath é uma fantasia épica e minha primeira impressão é de que é uma história muito bem estruturada, com um universo enorme que, tenho certeza, é detalhadíssimo no livro principal. Todavia, o conto nos dá um pequeno vislumbre da criação do autor. É um texto audacioso, desafiador, recheado de violência e brutalidade, condizentes com as batalhas sangrentas da época em que é retratado. Ao mesmo tempo que fui surpreendida, fiquei com certa dúvida se gostei ou não. Alguns pontos me incomodaram e não posso deixar de mencionar o fato de achar intragável os nomes que os autores (nacionais ou não) escolhem para os personagens. Nomes que, para mim, são impronunciáveis e me impedem de me conectar com eles. Pode não ser grande coisa, mas é algo que levo muito em consideração. Porém, estou indicando porque é, de fato, uma grande história e pretendo ler o livro principal.


Todos os contos estão disponíveis na Amazon, alguns baixei pelo Kindle Unlimited e outros comprei pelo valor simbólico cobrado pelo autor. O objetivo é tornar nossos talentos nacionais mais conhecidos e valorizá-los. Leio muita coisa de fora, mas adoro quando encontro trabalhos deliciosos por aqui. Dessa vez escolhi livros com gêneros variados, mas as próximas seleções pretendo separar por tema, o que acham? 

Boa leitura a todos.
Abraços.

Postagens Relacionadas

instagram

Google+ Followers

pinterest